O racionamento de energia é inevitável?

Quando se fala em alto custo de energia elétrica, a primeira coisa que vem na cabeça é racionamento de energia, evitar desperdícios, equipamentos mais eficientes e tudo que envolve eficiência energética. Claro que quando as contas de energia elétrica de sua empresa estão muito elevadas, a primeira coisa que temos que fazer é reduzir o nosso consumo e isso a eficiência energética que vai nos auxiliar.

Porém, ainda temos que consumir energia, pois tudo está ficando automatizado e depende da eletricidade. Embora racionar energia seja praticamente inevitável, uma solução para a redução da conta de energia de sua empresa seja comprar energia no mercado livre ou até mesmo gerar sua própria energia.

O consumo cada vez maior de energia elétrica!

Embora o desenvolvimento tecnológico faça com que sejam produzidos equipamentos cada vez mais eficientes, que reduzem o consumo de energia, o consumo de energia só vem aumentando nos últimos anos e tendem a continuar aumentando. O Brasil é o 10º maior consumidor de energia do mundo.

Segundo estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a demanda de energia crescerá 4,3% por ano até 2023. De acordo com as estimativas, o crescimento médio anual da demanda total de eletricidade (que inclui consumidores cativos, consumidores livres e autoprodutores) atingirá 781,7 terawatts-hora (TWh) em 2023. Com isso surge a necessidade das empresas buscarem por alternativas para a redução na conta de energia como a eficiência energética.

Eficiência Energética

Ineficiência energética ocorre no desperdício de recursos ou uso de equipamentos que gastam mais do que deveriam. Buscar mais fontes e menos perdas é essencial para permitir o crescimento econômico sem comprometer a segurança climática e ainda dar acesso a mais de 1,5 bilhão de pessoas que não possui eletricidade no mundo.

No Brasil, de acordo com a Abesco (Associação Brasileira de Empresas de Serviço de Conservação de Energia), cerca de 50 mil gigawatts/hora por ano são gastos por falta de eficiência. Isso equivale à capacidade plena de usina de Itaipu e uma economia de R$ 12 bilhões (a preços de 2014).

Buscar eficiência energética muitas vezes requer um investimento maior em equipamentos mais modernos, que possuem melhor eficiência e gastam menos energia. Porém, a economia na conta de energia faz com que esse investimento maior valha a pena. Para empresas que tem um consumo muito elevado de energia e só ações de eficiência energética não repercutem tanto, uma alternativa seja comprar energia do mercado livre.

Mercado Livre de Energia

O mercado livre de energia é uma boa opção para empresas que possuem um alto consumo de energia. Podem participar do mercado livre de energia empresas que possuam demanda contratada a partir de 3.000 KW.

Os consumidores livres compram energia diretamente dos geradores ou comercializadores, através de contratos bilaterais com condições livremente negociadas, como preço, prazo, volume, etc. Cada unidade consumidora paga uma fatura referente ao serviço de distribuição para a concessionária local (tarifa regulada) e uma ou mais faturas referentes à compra da energia (preço negociado de contrato).

O Mercado Livre de Energia se consolida como uma forma potencial de economia, meio seguro e confiável de adquirir energia elétrica por um valor negociável. Dentro de uma cadeia produtiva, todos os insumos devem ser objeto de negociação, e a energia elétrica também deve assim ser tratada.

A principal vantagem nesse ambiente é a possibilidade de o consumidor escolher, entre os diversos tipos de contratos, aquele que melhor atenda às suas expectativas de custo e benefício. Porém, não são todas as empresas que podem participar desse mercado. Para as empresas que não tenham um consumo tão elevado para participar do mercado livre, mas quer ter um preço diferenciado na energia, a melhor opção é gerar a própria energia através da micro ou mini geração distribuída.

Geração própria de energia

A alternativa mais recente para as empresas que querem economizar na sua conta de luz é a geração própria, através de sistemas solar fotovoltaico. Digo mais recente, pois só apenas em 2012 com a resolução normativa nº 482 da ANEEL, que foi possível que pessoas e empresas gerassem a própria energia e conectassem na rede da concessionária local. Em dezembro de 2015 as condições ficaram ainda melhores com a resolução normativa nº 687, que ajustou a antiga resolução.

Uma das melhorias da mais recente resolução da anel sobre geração distribuída é a possibilidade do autoconsumo remoto. Com isso, empresas que possuem mais de uma unidade em uma mesma área de concessão podem gerar energia em uma das suas unidades e compensar nas demais. Essa e outras melhorias fizeram com que gerar energia se tornasse mais atrativo para empresas dos mais variados portes e setores.

A redução na conta de energia da empresa que gerar sua própria energia pode chegar a 95%, visto que se a empresa for consumidora de baixa tensão deve continuar pagando o custo de disponibilidade para a concessionária de energia e para empresas que for consumidora de alta tensão deve continuar pagando pela demanda contratada.

O investimento inicial muitas vezes é considerado alto. Mas depois de uma análise de economia mensal na conta de luz, a instalação de painéis de captação de energia solar fotovoltaico tornam-se um ótimo investimento a longo prazo. A conta de energia elétrica diminui consideravelmente, levando em conta o tipo de instalação e as condições do local. O investimento inicial acaba sendo amortizado em média entre quatro e oito anos. Depois desse período toda a energia gerada, teoricamente a custo zero, é contabilizada como economia para a empresa, levando-se em consideração que a vida útil das placas pode chegar a 30 anos.

O racionamento de energia pode ser inevitável, mas com a geração própria de energia sua empresa poderá ter uma redução significativa na conta de luz sem precisar se preocupar de forma exagerada em ficar economizando o consumo de energia.

Então, ficou interessado em gerar a própria energia em sua empresa? Então entre em contato com a Incentive Solar e faça um orçamento gratuito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *