Pular para o conteúdo

Vale a pena gerar minha própria energia?

A energia solar já é uma realidade em diversas residências e empresas, mas você já deve ter se perguntado: “Será que vale a pena gerar a minha própria energia?”.  A resposta para essa pergunta você terá neste artigo. Confira:

Nos últimos anos você já deve ter percebido que cada vez mais telhado de residências e estabelecimentos comerciais estão cheios de placas fotovoltaicas. Talvez você já tenha visto usinas fotovoltaicas instaladas em terrenos e áreas rurais.

Isso tudo se deve a resolução normativa nº 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que permitiu que pessoas e empresas gerem sua própria energia e conecte na rede da concessionária de energia local.

Saiba mais sobre a Geração Distribuída!

Desde então cada vez mais pessoas e empresas estão percebendo as vantagens de gerar sua própria energia, mas e para você será que vale a pena gerar sua própria energia?

Quanto tenho que gastar de energia para valer a pena gerar minha própria energia?

Você pode instalar um sistema fotovoltaico em sua residência ou empresa independente do seu consumo de energia. A diferença será claro da economia que você terá o payback que você terá com esse investimento.

Quanto mais você tem de consumo de energia, mais é a vantagem de se ter um sistema fotovoltaico em sua casa ou empresa.

Essa economia pode até ultrapassar os 95% em alguns casos, dependendo do quanto você tem de consumo de energia.

Uma coisa que tem que ficar claro é que você nunca irá zerar sua conta de energia, pois com as regras atuais você ainda paga a taxa de disponibilidade. 

Ou seja, se você tem uma rede monofásica em casa, seu custo mínimo será de 30 kWh/mês. Já com uma rede bifásica, você terá que pagar para a concessionária ao menos 50 kWh naquele mês. Já se sua rede for trifásica, a taxa de disponibilidade é de 100 kWh/mês.

Por isso, vale ressaltar que se seu consumo for muito próximo da tarifa mínima a atratividade do investimento fica menor.

Por exemplo, se você tem uma rede trifásica em casa e consome 150 kWh/mês você terá que gerar apenas 50 kWh/mês, já que os demais 100 kWh você terá que pagar de qualquer forma para sua concessionária. 

Já para clientes que possuem um consumo bem maior que sua tarifa mínima, a economia é muito maior e, por consequência, o payback muito mais curto. Confira essa caso de um cliente da Incentive Solar que possui uma rede bifásica e consumia em média 500 kWh/mês:

Vale a pena gerar minha própria energia? Exemplo residencial.
Antes e Depois: Sistema residencial.

Esse caso de um cliente residencial demonstra muito bem, que você pode ter uma economia bastante relevante investindo em energia solar, valendo muito a pena esse investimento.

Sou cliente do Grupo A, vale a pena gerar minha própria energia?  

Para clientes faturados em alta tensão, ou seja, aqueles que são do Grupo A, a conta é um pouco diferente.

Se você é consumidor residencial não se preocupe, só fazem parte do Grupo A clientes com grande consumo de energia ou com equipamentos que quando ligados puxam muita energia.

Nesse caso, os clientes do Grupo A possuem uma demanda contratada. Que nada mais é que um valor de energia que eles podem utilizar de energia naquele mês com um valor mais atrativo.

Porém, caso o cliente ultrapasse a demanda contratada no mês, a tarifa da energia excedente possui um valor muito maior.

Para clientes nessa situação, a economia nunca vai chegar aos 95% projetados para clientes do Grupo B. Isso porque o cliente precisa continuar pagando por sua demanda contratada.

Além disso, quem possui demanda contratada só pode ter um sistema fotovoltaico até a potência da sua demanda contratada. Ou seja, se o cliente possui uma demanda contratada de 300 kWh/mês, o sistema fotovoltaico pode ser apenas de 300 kWp.

Então quer dizer que não vale a pena gerar minha própria energia se eu for do grupo A? Errado! Em muitos casos, mesmo sem poder economizar quase toda sua energia, é possível ter uma economia bem atrativa e um Payback bem curto.

Exemplos de economia de energia e retorno do investimento!

Você já viu que tanto para clientes conectados em baixa tensão, como os conectados em alta tensão, a energia solar pode ser um investimento muito atrativo.

Para diversos de nossos clientes com os mais diferentes padrões de consumo a energia solar foi um excelente investimento.

Como é o caso da Carrocerias Quito, que antes de investir em energia solar tinha um custo médio mensal com energia elétrica por volta dos R$ 1.000,00. Após instalar um sistema fotovoltaico a conta passou a ficar em apenas R$ 130,00.

Vale a pena gerar minha própria energia? Exemplo comercial.
Antes e depois: Carrocerias Quito.

Já para a Redemac Bomagg de Torres, a economia obtida é enorme. Se antes de investir em energia solar o consumo médio de energia nas suas duas unidades chegava a R$ 11.700,00, após o investimento eles chegaram a gastar em um mês apenas R$ 107,79. Uma economia de 99% na fatura de energia elétrica.

Mas não é só para clientes comerciais que a economia é atrativa. Um cliente residencial nosso que instalou um sistema de 11,56 kWp, tinha um gasto mensal de energia de mais de R$ 1 mil e nos primeiros meses de funcionamento do seu sistema está pagando apenas R$ 135,00. Com isso, em pouco mais de 4 anos terá seu dinheiro de volta para seu bolso apenas com a economia na conta de energia.

Viu como vale a pena gerar sua própria energia? Mas se ainda está em dúvida, faça uma simulação conosco e confira se para você vale a pena gerar sua própria energia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *