Elon Musk e a energia solar: um gênio da revolução energética

Elon Musk e a energia solar, principalmente o futuro dela, têm muito em comum. O Sul Africano de apenas 46 anos coleciona invenções tecnológicas e futuristas que objetivam transformar o mundo. São muitas as iniciativas, e a preocupação com a sustentabilidade está no centro dos anseios de Musk. Para isso, obviamente a energia solar é uma das protagonistas.

Se você se interessou em ler esse artigo é porque já deve ter ouvido falar a respeito de Elon Musk. Caso ainda não o conheça, prepare-se para ouvir muito esse nome. Não apenas por ser o mais novo ícone do Vale do Silício, considerado até mesmo o próximo Steve Jobs; ou por ser considerado o Tony Stark (Homem de Ferro) da vida real.

Mas sim porque se as empresas dele alcançarem os objetivos de negócio previstos, o mundo como conhecemos hoje não será mais o mesmo.

 

Afinal, quem é Elon Musk?

Elon Musk é um Sul Africano que com apenas doze anos desenvolveu seu primeiro jogo para computador. Após finalizar o ensino médio, foi para o Canadá cursar a faculdade e, sem ter onde ficar, acomodava-se na casa de familiares distantes que viviam no país.

Ao ser admitido na Queen’s University em Ontário e fazer estágio de verão no Bank of Nova Scotia, transferiu-se para a faculdade da Pensilvânia nos Estados Unidos onde se graduou em Economia e iniciou sua jornada para ser tornar um bilionário.

Junto ao seu irmão Kimbal, Musk desenvolveu o Zip2, site que encontrava estabelecimentos comerciais através de geolocalização, logo no início da internet e muito antes de existir o Google Maps. A empresa foi vendida por US$ 307 milhões para a Compaq e Elon Musk ganhou US$ 22 milhões pelos 7% de sua participação no negócio. E esse foi só começo.

 

O surgimento do PayPal

 

Com sua experiência no setor bancário no Canadá, Musk decidiu investir seu dinheiro recém conquistado em uma nova Start Up: um banco online. Naquela época, poucos acreditavam que isso seria possível, devido à grande regulamentação do setor bancário e, claro, também pela questão de segurança envolvendo transações pela internet.

Musk então criou a X.com, que, após se unir com a Confinity, veio a se tornar o PayPal, o sistema de pagamento online mais utilizado em todo o mundo.

O período no PayPal foi bastante conturbado para Elon Musk, que não concordava com o rumo que a empresa estava seguindo. Para você ter uma ideia, durante a viagem de lua de mel com sua esposa, Musk  foi destituído como CEO da empresa pelos acionistas e teve que voltar para os Estados Unidos, logo após ter desembarcado na Austrália.

Após a venda do PayPal por US$ 1.5 bilhão para o eBay, Musk recebeu US$ 165 milhões e decidiu investir todo o seu dinheiro em três novas empresas, mas agora queria ter mais controle sobre elas.

 

SpaceX, Tesla e Solar City: o multifuncional Musk!

Desde jovem, Elon Musk demonstrava interesse em viagens aeroespaciais e a possibilidade dos seres humanos viverem em outros planetas. Após sair do PayPal, Musk começou a participar de eventos ligados a essas questões e financiar programas aeroespaciais.

Durante esse processo, percebeu que poderia criar a própria empresa para produzir foguetes e cápsulas espaciais, além de realizar os lançamentos com custos mais baixos. Assim surgiu a SpaceX, empresa que tem como principal objetivo realizar o sonho de Musk: oportunizar que os seres humanos colonizem Marte.

Em fevereiro de 2018 a Space X conquistou dois marcos históricos: lançou um foguete ao espaço que pela primeira vez conseguiu reaproveitar propulsores. O Falcon Heavy após ser lançado conseguiu o feito de ter dois propulsores retornados ao chão em perfeito estado.

Mais ainda, a Space X levou à orbita um carro, da Tesla, também empresa de Musk. Quando que se podia imaginar isso?

Elon Musk e a energia solar: carro no espaço

 

Mas enquanto não coloniza Marte, Elon Musk dedica-se também a fazer com que a vida na Terra seja mais duradoura. E faz isso a partir de duas iniciativas. Uma delas, já mencionada, é a Tesla Motors, uma empresa com foco na produção de veículos totalmente elétricos. E a outra é a Solar City, empresa de energia solar. 

 

 

Elon Musk e a energia solar: a unificação de Tesla e Solar City

Elon Musk e a energia solar

 

Integrar os sistemas solares fotovoltaicos com baterias capazes de armazenar facilmente essa geração de eletricidade é a principal aposta para que em um futuro muito breve Elon Musk e a energia solar sejam indissociáveis do ponto de vista evolutivo desta tecnologia.

Para isto a Tesla e a Solar City deverão ser unificadas. Assim a Tesla seria responsável pelas baterias residenciais, que já domina com a sua Powerwall, feita de íon de lítio e com capacidade de armazenamento condizente com a necessidade. Enquanto isso a Solar City manteria sua expertise em soluções de energia solar.

Agora que você já conhece quem está por trás das grandes mudanças que transformarão o mundo dos negócios, deve ter entendido o porquê do Musk investir em energia solar. O desenvolvimento de veículos elétricos movidos à energia solar diminuirá consideravelmente as emissões de gases do efeito estufa, auxiliando na sobrevivência de nosso planeta. E caso não consigamos salvá-lo a tempo, lembre que ele tem um plano B: colonizar Marte.

 

 

 

Leia também: Descubra como funciona a energia solar

 

O mundo está em transformação e devemos fazer parte dessa mudança investindo em melhorias. Utilizar uma energia limpa e renovável, que diminui o consumo de combustíveis fósseis é um caminho a ser seguido. E mais do que essa questão socioambiental, a energia solar é um investimento seguro e com retorno financeiro garantido à médio prazo.

Inspire-se com a trajetória do Elon Musk e invista você também na energia que vai mudar o mundo: a energia solar.

Saiba mais informações sobre Energia Solar e entenda como pode se tornar um investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *