O que é Energia Solar Fotovoltaica?

Muito se tem falado sobre a geração própria de energia utilizando a energia solar fotovoltaica como fonte. Apesar de ser uma tecnologia em alta, poucos compreendem o que é e como funciona a energia solar para residências e empresas. Há também muitas confusões e dúvidas, o que é totalmente compreensível e natural, já que se refere a algo novo e ainda pouco divulgado.
Nosso objetivo neste artigo é esclarecer suas dúvidas sobre o tema, seja por curiosidade em geração de energia limpa e renovável, seja porque você está interessado em investir nessa tecnologia para sua casa ou empresa.
Energia solar fotovoltaica X energia solar térmica
A Energia Solar Fotovoltaica é uma fonte de energia renovável, obtida pela conversão de energia luminosa em energia elétrica. A radiação solar é diretamente convertida em eletricidade e para isso são utilizados módulos solares.

Muitas pessoas confundem geração de energia solar térmica com energia solar fotovoltaica. Porém, as duas tecnologias são bem distintas, visto que uma transforma a radiação solar em calor para aquecimento da água, enquanto a outra transforma a radiação solar diretamente em eletricidade para ser utilizado na iluminação e em equipamentos elétricos.
Geração solar térmica: Transformação da radiação solar em calor para a utilização no aquecimento de água, no qual são usados como captação de energia os coletores solares.
Geração solar fotovoltaica: A radiação solar é diretamente convertida em eletricidade e, neste caso, são utilizados módulos fotovoltaicos.
Energia solar: como se desenvolveu essa tecnologia?

O efeito fotovoltaico foi descoberto pelo físico francês Alexandre-Edmond Becquerel em 1839. Porém, considera-se que a era moderna da energia solar teve início em 1954 quando Calvin Fuller, um químico dos Bell Laboratories em Murray Hill, New Jersey, nos Estados Unidos, desenvolveu o processo de dopagem do silício. Esse processo possibilitou o desenvolvimento de células que exibiam eficiências recorde de cerca de 6%.
A primeira célula solar foi formalmente apresentada na reunião anual da National Academy of Sciences, em Washington, e anunciada numa conferência de imprensa no dia 25 de Abril de 1954. No ano seguinte a célula de silício viu a sua primeira aplicação como fonte de alimentação de uma rede telefónica em Americus, na Geórgia.
Como funciona o efeito fotovoltaico?

A maioria das células fotovoltaicas utilizadas atualmente são feitas de silício, um material abundante na natureza. Porém, somente o silício exposto à irradiação solar não é suficiente para gerar corrente elétrica. Por isso é realizado um processo de difusão para introduzir impurezas em cristais de silício, de modo a controlar as suas propriedades elétricas (um processo chamado “dopagem”). Nesse processo, são utilizados outros elementos químicos para tornar as cargas móveis positivas (chamado de silício “tipo p”) e o fósforo para criar um zona com excesso de elétrons livres, portadores com carga negativa (chamado de silício de “tipo n”). Na região onde o silício “tipo n” fica em contato com o silício “tipo p”, a “junção p-n” forma um campo elétrico permanente.

Quando a camada mais fina de carga negativa é atingida pelos raios solares e absorve fótons (partículas energéticas) suficientes, seus elétrons são transferidos para a camada mais grossa de carga positiva. Assim, é criada uma diferença de potencial entre as duas camadas: enquanto há incidência de sol, a associação das várias células fotovoltaicas e sua ligação a uma carga geram a circulação de elétrons pelo circuito e, consequentemente, resultam em corrente elétrica.
Quais as aplicações de energia solar?
Apesar de ser uma tecnologia conhecida e aplicada há muitos anos, começou a ser viabilizada no Brasil a partir de 2002, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), emitiu uma resolução normativa permitindo que pessoas físicas e empresas gerassem sua própria energia.
Conheça o processo de geração de energia solar que você pode investir em sua residência ou empreendimento comercial:

1)   O painel solar gera a energia solar fotovoltaica;
2)   O inversor converte a energia solar para sua casa ou empresa;
3)   A energia solar é distribuída pela seu empreendimento;
4)   A energia pode ser usada em todos os seus utensílios e equipamentos elétricos;
5)   O excesso de energia que você produzir com o seu sistema fotovoltaico, retorna para a rede da distribuidora, gerando créditos. Consequentemente, você começa a perceber a redução na sua fatura e o retorno sobre o investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *